OsTrotamundos

A vida é Trotar por este mundo!

Nos Passos de Magalhães II – Mistica Ruta 40

Em meios de aís e uis, levantamos no frio do quarto em El Calafate, após a caminhada no gelo e da torção no pé, estavamos quebrados para continuar, mas as 7:30 já tomavamos o café da manhã junto com Henrique e família. Eramos os unicos ainda em El Calafate, os demais foram no dia anterior para El Chalten e fizeram um belo passeio até o Lago Deserto.

Consultamos novamente a internet e o correio atualizado do Ramalho dizia que não ficariam mais na cidade e seguiriam logo pela manha pela ruta 40 até a cidade de Perito Moreno (não confundir com o glaciar). Como a turma do Henrique não anima caminhar e a Vi impossibilitada de passeios a pé, desistimos de ir para El Chalten e seguiriamos direto para Perito Moreno.

Pelos meus cálculos conseguiríamos alcançar o grupo por volta das 13 horas antes de Bajo Caracoles. Entramos direto na famosa ruta 40 e após os 100 primeiros km, iniciou o ripio. A velocidade média caiu, mas mantínhamos firme o propósito de alcançar o grupo. Nem para encher ou esvaziar o corpo paramos. E não deu outra.

As exatas 12 horas e 55 minutos avistei um carro escuro parado ao longe. Pensei que pudesse ser do grupo, mas depois achei que nunca teria apenas 1 do grupo parado sem ninguém próximo. Quando chegamos mais próximos, avistamos um ponto amarelo. Não tive dúvidas, era a Nissan.

Abordei o pessoal com festa de buzina e descemos no forte vento da província de Santa Cruz. Abraços e cumprimentos, descobrimos que o pneu do Ramalho rasgou completamente. O Carlos Feitosa permaneceu junto ao Ramalho fazendo o reparo enquanto os demais iriam prosseguir até Bajo Caracoles.  Quando chegamos o reparo estava praticamente terminado. E agora éramos 4 carros na famosa ruta. Já era alegria.

Não precisamos rodar mais de 20 minutos para encontrar os demais. O pneu do carro do Paulo também foi detonado e todos ficaram juntos durante a troca. Pela primeira vez desde o inicio da expedição estavam todos os 7 carros juntos e alinhados.

Pode ser coincidência, pode ser destino, mas a famosa ruta 40 com todos os seus desafios encantos e mistérios proporcionou um dos momentos mais emocionantes para o grupo. Onde todos estavam com algum tipo de dificuldade, mas felizes por contarem com apoio amigo e um grupo unido. E também pelo alivio de saber que ninguém tinha ficado para trás desta vez.

Tivemos muitos percalços ainda nesta rodovia. Em 300 km não tinha nenhum posto de combustível. O primeiro que apareceu foi em Bajo Caracoles que só possuía Nafta (gasolina), melhor para mim pois o Pajero verde com as bandeiras de Minas e do Brasil coladas na porta do bagageiro é a única viatura movida a gasolina no grupo.

Chegamos na pequena cidade de Perito Moreno, cansados, mas satisfeitos com o feito do dia, que teve como seu ponto forte a força do grupo. A satisfação de saber que a expedição estava completa foi o auge desde dia tão desafiante.

Todos alinhados na Ruta 40

Em ordem na foto: Sorento do Paulo, Troller do Alex, Hilux do Hajj, Nissan do Rabalho, Pajero do Bruno, Hilux do Carlos e Hilux do Henrique.

Anúncios

21/11/2010 Posted by | Aventuras | | 2 Comentários

Nos Passos de Magalhães II – BIG ICE

Agora que eu e o leitor já temos uma ligação de confiança, acho que já posso abusar um pouquinho. Não se desespere. Não será nada ilegal ou imoral, apenas diferente. Então vamos lá, pegue seu pó de pirlimpimpim (vai dizer que nunca leu Monteiro Lobato), se torne criança, busque uma cadeira e coloque de frente para o freezer.

Agora, abra a porta do freezer, também serve o congelador da geladeira. Empurre as salsichas em número primo enroladas em sacolinhas de supermercado para o lado, tire bife de lá e arrume um bom espaço. Pronto! Agora entre e feche a porta.

Não. Não fiquei doido, apenas quis passar um pouquinho da sensação que vivenciamos no glaciar Perito Moreno. No dia 17 de novembro o pessoal viajou de El Calafate para El Chalten, mas eu e a Vi ficamos na cidade para realizar o passeio chamado Big Ice, que consistia mais uma longa caminhada de 7 horas sendo 4 horas sobre o gelo.

Depois do desayuno, de despedir do grupo e de montarmos uma mochila. Bem menor que da ultima caminhada, partimos para o parque Los Glaciares.

Com 13 mil km2 , o parque Nacional Los Glaciares, um dos maiores parques da Argentina, tem quase metade de sua área coberta por geleiras. E olhe que da portaria onde se paga 70 pesos pela entrada até as famosas passarelas são 35 km de estrada bem asfaltada.

Chegamos no porto Bajo Sombras as 9 horas, o passeio começou atrasado as 10:50, foi uns 20 minutos de barco e estavamos do lado oeste da geleira, sendo instruídos pelo grupo que faria a segurança e conduziriam o passeio.

Cerca de 2 horas de caminhada e chegamos no abrigo para pegar os grampos que seriam necessários nas botas. Mais 30 minutos e pronto, estávamos no gelo, bem longe da zona de ruptura dos blocos gigantes de gelo que caem no lago.

Iniciamos a caminhada no gelo, não é tão difícil quanto parece. Se não fossem os rios, lagos e cachoeiras internas ao glaciar seria bem seguro. Mas as 4 horas de caminhada no gelo garantem uma boa experiência.

O difícil mesmo foi fazer o lanche. A Viviane resolveu sentar e ficou com a calça molhada em segundos. Tentar pegar o sanduíche e as barrinhas de doce de banana com as luvas também não é fácil, e o vento forte não ajuda em nada. Mas nos viramos bem e o passeio continuou.

Já na prorrogação do segundo tempo a Vi pisa de mal jeito num desnível no gelo e torceu o pé direito. O grupo para, a equipe de apoio faz um suporte e continuamos a passos miúdos até o final da caminhada. Após isso, foi mais um passeio de barco e uma visita as passarelas para contemplar os glaciares com maior conforto.

Vista do Glaciar Perito Moreno

Inicio da caminhada

Vi no inicio da caminhada sobre o gelo

VI no caminho de gelo

Fendas cheias de água. A melhor que já tomamos (e a mais cara).

Rio formado pelo degelo.

Vista dos glaciares junto ao lago.

 

 

21/11/2010 Posted by | Aventuras | | Deixe um comentário